O golfe na periferia: A história do Japeri Golfe Clube

Da Escócia para a periferia do Rio de Janeiro. Para os golfistas mais tradicionalistas pode parecer fora do contexto um esporte que demanda tanto investimento financeiro, tanto que comumente é caracterizado como um esporte de elite, estar associado a uma das regiões com as piores taxas de desenvolvimento do estado do Rio de Janeiro, mas o Japeri Golfe Clube mostra que é possivel (e viável) tornar o esporte mais popular em regiões periféricas.

O projeto surgiu de uma parceria entre Jair Medeiros, que conheceu o golfe ao começar a fazer “bicos” como caddie e do golfista Vicky Whyte, um dos maiores e mais importantes dirigentes do golfe no Brasil. A parceria, descrita em uma reportagem oportunizou a criação do primeiro campo de golfe público no Brasil, em uma área em que as opções de esporte e lazer para jovens e adultos era limitada e que o golfe não era considerado como uma opção de prática para muitos.

A iniciativa que partiu de Jair e que atraiu vários outros caddies da região chamou a atenção da Federação de Golfe do Rio de Janeiro, que deu apoio para que um campo popular fosse criado, e em 2001, a Associação Golfe Público de Japeri recebeu a concessão do terreno de 70 hectares, onde foi construido um campo de nove buracos, com status de campo oficial, reconhecido pela Associação Brasileira de Golfe.

O campo, que agora também possui uma escola e loja para o aluguel de equipamentos, agora atrai alunos de todas as idades, que passaram a praticar o golfe em uma região mais próxima de suas casas e desenvolveram habilidades que consideravam impossíveis ou distantes de sua realidade.

Atualmente, a escola forma mais de 100 alunos anualmente, e de seus campos surgiram alguns dos campeões em ascenção no cenário nacional do golfe, como Thuane Oliveira, que vem acumulando títulos e medalhas em vários campeonatos nacionais.

Leave a Reply

Your email address will not be published.